prisão de ventre

Prisão de ventre em bebês: por que acontece e como tratar

Quando um bebê nasce, é comum para os pais a busca pelo conhecimento das características e dos sinais que o filho emite quando precisa de algo. Identificar esses sinais é uma tarefa que exige atenção e sensibilidade. Grande parte dos bebês sofre com cólicas, gases e prisão de ventre no começo de suas vidas. Entender os motivos pelos quais isso acontece é importantíssimo para conseguir controlar e tratar esses desconfortos.

Por que bebês têm prisão de ventre?

Em primeiro lugar, é importante mencionar que um bebê que acabou de nascer ainda não possui seu sistema digestivo totalmente maduro. É ao longo do seu desenvolvimento que o intestino e os demais órgãos atingem total maturidade para digerir os alimentos. Por isso, é possível que uma das causas da prisão de ventre seja, justamente, essa imaturidade do sistema digestivo.

O uso de fórmulas para alimentar os bebês também costuma afetar o funcionamento do intestino e alterar a textura das fezes, fazendo com que seja mais difícil para o bebê evacuar. É extremamente recomendado, sempre que possível, o aleitamento materno. O ideal é que se mantenha o leite materno até os dois anos de idade.

Início da alimentação sólida

Até os seis meses de vida é aconselhado alimentar o bebê apenas com leite materno. A partir disso, já é possível introduzir alimentos sólidos e água para a hidratação do bebê. É, normalmente, nessa época que a prisão de ventre começa a ser mais comum na vida dos pequenos. Há uma infinidade de alimentos que podem provocar desconfortos na criança e eles devem ser evitados. No entanto, é difícil dizer com quais alimentos cada criança terá problemas. O mais importante é observar quando um determinado alimento muda a textura das fezes e causa desconforto. A consulta com o pediatra é sempre a mais indicada para tirar dúvidas a respeito dos alimentos recomendados.

Identificando a prisão de ventre

Os sinais mais comuns de que a criança está sofrendo com a prisão de ventre são:

  • a criança começa a fazer força até ficar vermelha;
  • a barriga fica mais inchada e dura;
  • a criança não consegue comer mais.

É interessante lembrar que esses sinais também podem indicar apenas o acúmulo de gases e cólica intestinal. Essas condições são coisas diferentes, embora muito parecidas.

Ao identificar a prisão de ventre, procure amenizar o desconforto do bebê. Realize massagens na barriga dele, procure fazer compressas leves com alguma superfície aquecida e, sob a indicação de um pediatra, ministre algum remédio próprio para isso. Em situações mais agudas, pode ser necessário desobstruir o ânus do bebê, pois fezes ressecadas podem estar obstruindo o canal de saída. O importante é aliviar as dores do pequeno e mantê-lo confortável até a situação se normalizar.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho como pediatras em Belo Horizonte!

Bem Me Quer Pediatria

Posted by Bem Me Quer Pediatria

Deixe uma resposta